O GOSTOSÃO DA CAMPANHA

14 07 2008

Foi tudo em vão, alegrias, tristezas e intrigas políticas envolvendo o governador Jaques Wagner na sucessão municipal de Salvador, e, também, o presidente Lula. O Tribunal Superior Eleitoral, TSE, se encarregou de decidir que os governantes só podem fazer campanha – e aparecer nas propagandas – de candidatos do seu partido. Se Wagner pudesse adivinhar uma decisão como tal não teria feito tamanho contorcionismo e declarado apoio aos candidatos do PMDB, PT e PSDB na cidade. Bastava responder como sempre os políticos o fazem. “Respeito as decisões judiciais”. Assim posto, João Henrique e Antônio Imbassahy ficam, no primeiro turno, chupando pirulitos e Walter Pinheiro soltando foguetes. Para o segundo,  tudo dependerá dos cenários e circunstâncias e, a respeito disso, deve-se, pelo menos é uma cautelar que não faz mal a ninguém, esperar o que a Justiça Eleitoral decidirá. Mesmo que suas imagens e as suas vontades não possam ser utilizadas nas campanhas, excetuando isso, fica a valer o que foi combinado. E, segundo a mais nova tirada de Jaques Wagner, ele não tem três candidatos, “os três candidatos são quem o têm”. Virou o gostosão da sucessão municipal e toca esta poligamia política para frente que não faz mal a ninguém, especialmente ao governador do Estado.(por Samuel Celestino)


Ações

Information

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: